salve.seus.dados@gmail.com

Saiu na mídia – Em meio à pandemia do coronavírus, Dataprev prova o seu valor como estatal

Saiu na mídia – Em meio à pandemia do coronavírus, Dataprev prova o seu valor como estatal

No movimento feito, por parte do governo federal, para viabilizar o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 a milhões de brasileiros que se verão financeiramente afetados pela pandemia, a Dataprev desempenhou papel central, e o nome da empresa passou a circular na mídia, sendo – inclusive – elogiada por políticos atuantes no projeto de privatização da estatal. A Dataprev, cumprindo sua vocação de empresa pública, realizou com urgência e rapidez um enorme batimento de dados que era essencial para a liberação do dinheiro. Essa agilidade, crítica neste momento de crise, só foi alcançada a um custo baixo porque, como estatal, a Dataprev não tem o lucro como sua prioridade, colocando os interesses do país e de sua população em primeiro lugar.

Em um cenário hipotético onde a empresa já houvesse sido vendida, este serviço de batimento de dados poderia ter sido utilizado pela eventual compradora para maximizar os seus lucros, pois a mesma saberia da criticidade desta execução para o governo federal e para a população brasileira. E o Estado, em condições econômicas já precárias, ficaria diante de uma situação onde só duas alternativas existiriam: pagar o que foi pedido para a empresa ou simplesmente desistir de fazer a liberação do auxílio emergencial, deixando milhões de brasileiros sem amparo e pavimentando o caminho de uma tragédia social.

Sublinhando o trabalho da Dataprev, diversos veículos da mídia repercutiram a atuação da empresa. Em O Globo, na coluna de Míriam Leitão, a ameaça de privatização pela qual a estatal passa foi destacada:

A fórmula para tirar do papel o auxílio emergencial foi resultado do esforço conjunto da máquina pública. Poucos meses atrás, a Dataprev foi colocada no programa de privatização. Nas reviravoltas que o mundo tem dado, ontem a Dataprev estava jogando um papel central para resolver o dilema de como levar o dinheiro até os pobres.”

O site Convergência Digital, por sua vez, mencionou a fala do presidente da Dataprev, Gustavo Canuto, que comentou sobre o desafio técnico que o batimento representou:

Para viabilizar a identificação de quais os brasileiros têm direito a receber o auxílio emergencial criado para apoio a famílias de baixa renda durante a pandemia do coronavírus, a Dataprev vai usar várias bases de dados do governo federal, bem como o maior banco informações do país, consolidado no Cadastro Nacional de Informações Sociais, para cruzar dados e checar quem pode receber os depósitos de R$ 600.”

Outros meios que abordaram o assunto foram o Valor Econômico e o Jornal Nacional.

Compartilhe:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *