salve.seus.dados@gmail.com

FAQ

Por que a Dataprev não pode ser privatizada?

Por duas principais razões:

1) Nenhum país coloca as informações pessoais de sua sociedade sob a guarda de uma empresa privada, porque isso tem consequências gravíssimas para pessoas, para empresas e para a própria soberania nacional. A Dataprev existe para gerir e executar projetos de TI no setor público.

2) Porque a Dataprev presta um serviço de excelência há mais de 40 anos, com efeito positivo para toda a população brasileira e reinveste 75% de seus lucros anualmente em modernização tecnológica para aumentar sua eficiência.

Quais são as informações geridas pela Dataprev que não podem cair em mãos de empresas privadas?

● Informações sobre vínculos de emprego, incluindo valores de salário;

● Histórico de contribuições de pessoas físicas e de empresas;

● Concessões de benefícios, como seguro-desemprego, salário maternidade e auxílio doença;

● Registros civis (nascimento, casamento, e óbito).

O que acontece se a empresa privada atrasar os cálculos dos benefícios e isso atrasar os pagamentos?

O pagamento dos benefícios da Previdência Social representa até 25% do PIB de cerca de 500 municípios brasileiros. Caso o pagamento dos benefícios atrase por um erro da empresa privada, a economia desses e outros municípios sofrerá prejuízos incalculáveis, com impacto para suas populações mais carentes!

O que acontece se o INSS não pagar a empresa privada para o processamento dos benefícios?

Caso uma empresa privada não receba os pagamentos pelos serviços prestados ao INSS, o serviço poderá ser interrompido, causando sérios prejuízos ao Brasil, em especial aos benefíciários da Previdência Social.

No passado, nas vezes em que isso ocorreu, a Dataprev trabalhou normalmente e realizou o processamento dos pagamentos, sem nenhum prejuízo para a população brasileira.

Quais são os principais clientes da Dataprev, que estarão entregues à iniciativa privada, caso a empresa seja privatizada?

Além do INSS, a Dataprev atende ao Ministério da Previdência Social (MPS), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), Secretaria de Receita Federal do Brasil (SRFB) e Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC).

Qual é a estrutura da Dataprev, que está ameaçada pela privatização?

Com sede em Brasília e estrutura para atendimento em todo Brasil, possui Unidades de Desenvolvimento de Sistemas em cinco estados: CE, PB, RN, RJ, SC, e 3 Data Centers, localizados no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo, todos certificados no padrão internacional TIER III.

Existe vazamento de dados na Dataprev?

A segurança da informação e a proteção dos dados contra invasões e vazamentos de informação são desafios das grandes corporações públicas e privadas em todo o mundo. Empresas privadas como Facebook, Apple, Sony, bem como agências governamentais como NASA e até o Pentágono já sofreram invasões e tiveram seus dados expostos.

A Dataprev guarda as informações dos cidadãos sob os mais rígidos procedimentos de segurança da informação em Data Centers com certificações internacionalmente reconhecidas. Porém, quando algum benefício é concedido, esses dados são enviados à rede bancária e todo o sigilo do cidadão a partir desse ponto já não está mais sob o controle da Dataprev.

A empresa tem investido fortemente em sistemas anti-fraude para monitorar e proteger todo o processo, desde a concessão até o pagamento dos benefícios.

Compartilhe: