salve.seus.dados@gmail.com

Mês: novembro 2019

Saiu na mídia – O governo quer privatizar Serpro e Dataprev, mas a última vez que tentou fazer isso deu errado

A privatização de Dataprev e Serpro foi tema de matéria publicada no site The Intercept. Além de relembrar o fracasso ocorrido da última vez que uma estatal de Tecnologia da Informação foi vendida (o caso Datamec), a matéria ouviu funcionários de ambas as empresas, líderes sindicais, e especialistas em tecnologias digitais e proteção e dados. Todos elencaram uma série de preocupações e riscos acerca deste plano do governo federal.

Compartilhe:

Deputada Federal Natália Bonavides defende Dataprev e Serpro na Câmara dos Deputados

A Deputada Federal Natália Bonavides, que já havia manifestado seu apoio à não privatização de Dataprev e Serpro após ter se reunido com funcionários da empresa, reiterou seu compromisso com a luta pela manutenção dessas duas empresas como estatais. Em intervenção na Câmara dos Deputados, ela mencionou o papel estratégico de Dataprev e Serpro, os dados sensíveis que elas armazenam, e a lucratividade de ambas.

Compartilhe:

Saiu na mídia – LGPD: multar o infrator não protegerá o cidadão do vazamento de dados

O jornalista Luiz Queiroz questiona, em seu blog, a eficácia da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), afirmando não só que a aplicação da lei provavelmente não levará à arrecadação esperada pelo governo, mas também que multas sobre o mau uso de dados tendem a não coibir crimes do tipo pelo simples fato de que o lucro obtido com a exploração indevida de informações tende a ser maior do que o valor das multas.

Compartilhe:

Quem ganha com a privatização de estatais estratégicas e lucrativas como Dataprev e Serpro?

Em um momento onde a Dataprev e seus funcionários são esmagados por uma presidente e diretores que só pensam em vender a empresa, uma charge do Armandinho esclarece qual é a estratégia. Não caiam nessa. Quem ganha com a privatização de estatais estratégicas e lucrativas como Dataprev e Serpro nunca é povo.

Compartilhe:

Sogei, a estatal de Tecnologia da Informação italiana que foi reestatizada

A Sogei é a estatal de Tecnologia da Informação ligada ao Ministério da Economia italiano que realiza serviços de consultoria de TI para a administração pública. Após passar para a inicitiva privada em 1999, a empresa foi readquiria pelo governo três anos depois. O Brasil, assim como a Itália e outros países, se manterá como propulsor de sua própria transformação digital, como guardião dos dados de seus cidadãos, e como mantenedor de sistemas críticos para o funcionamento de sua economia, ou optará por entregar todos esses itens estratégicos nas mãos de terceiros?

Compartilhe:

Saiu na mídia – Não foi a privatização que ampliou acesso à telefonia, foi a tecnologia

Em entrevista ao site Brasil de Fato, o economista João Batista Santiago desmitificou a ideia de que a privatização da Telebras ampliou o acesso dos brasileiros à telefonia e reduziu os preços de aparelhos e serviços. Segundo Santiago, aparelhos ficaram mais acessíveis e populares por causa de avanços naturais que ocorreram na tecnologia de telecomunicações e informática. Por sua vez, o entendimento de que o valor cobrado por serviços ficou barato é ilusório, pois o Brasil tem uma das tarifas mais caras do mundo.

Compartilhe:

Saiu na mídia – Datamec e o fracasso que pode se repetir

O site Reconta Aí, mantido por um grupo de economistas especialistas em bancos públicos, elaborou uma matéria analisando o fracasso da privatização da Datamec e mostrando como esta situação pode voltar a se repetir caso Dataprev e Serpro sejam vendidas. O texto destaca que o governo só conseguiu recuperar o controle sobre os sistemas essenciais vendidos porque pôde recorrer a uma empresa estatal de tecnologia da informação; no caso, a Dataprev.

Compartilhe:

Você Sabia? Da última vez que uma estatal de Tecnologia da Informação foi privatizada, os serviços vendidos precisaram ser reestatizados pela Dataprev

Essa estatal era a Datamec, e os serviços que precisaram ser retornados para o Estado incluíam sistemas do programa seguro-desemprego, que corriam risco de paralisação devido a atrasos de pagamento por parte do governo federal. A solução, encontrada através de intervenção do Ministério Público Federal, foi repassá-los para a Dataprev, onde não haveria nenhum risco de paralisação.

Compartilhe:

Você Sabia? A privatização da Dataprev pode gerar custos extras para o governo

Como estatal, a relação da empresa com o governo não é puramente comercial; ela é uma parceria entre duas partes que compreendem que as necessidades do cidadão sempre devem estar em primeiro lugar. Por isso, muitas vezes, serviços que precisam ser refeitos ou ajustados são executados sem serem cobrados. Caso a Dataprev seja privatizada, situações que hoje ocorrem em sua relação com o governo gerarão custos extras.

Compartilhe:

Você Sabia? Mesmo quando é paga com atraso, a Dataprev continua a prestar os seus serviços

Entre esses serviços, estão o processamento da folha de pagamento dos aposentados, sistemas do programa seguro-desemprego, o Meu INSS, e muitas outras aplicações que são essenciais para o funcionamento do Estado brasileiro.

Compartilhe: